9 hábitos a eliminar da sua vida para que 2017 ainda seja um ano de sucesso

By | Julho 10, 2017

Que tal abandonar velhos hábitos e terminar bem o ano?

No início de cada novo ano, a maioria das pessoas faz uma lista de desejos das coisas que deseja realizar. Poucas, contudo, serão realizadas até dezembro. Uma a uma, a maioria das resoluções serão abandonadas ao longo do ano – ou, em muitos casos, ainda em janeiro.

Empresários, tradutores e outros profissionais conseguirão ser mais felizes se abandonarem alguns maus hábitos que os prejudicam, diminuem a sua produtividade e os impedem de obter sucesso e satisfação pessoal.

1. Abuso das redes sociais e (ainda pior) a sua utilização durante o dia de trabalho
As plataformas de redes sociais são a principal causa da procrastinação no local de trabalho. Perder-se entre posts do Facebook pode até ser divertido, mas conduz à inoperância e é dispersivo. Não entre no Facebook, Instagram, Twitter e outras redes sociais fora do período de lazer. Desligue também as notificações do telemóvel. Se alguém tiver uma urgência inadiável em contactá-lo irá telefonar-lhe e não enviar-lhe uma mensagem.

2. Não seja multitarefa
Um estudo feito na Universidade do Utah, nos Estados Unidos, mostra um resultado bastante surpreendente: apenas 2% das pessoas pode, de facto, realizar mais do que uma tarefa ao mesmo tempo. De acordo com a pesquisa, o cérebro dos chamados “supertasking” é diferente dos outros 98% da população. Desta forma, se a probabilidade de fazer parte do grupo daqueles que realmente conseguem trabalhar em multitarefa é pequena, então não tente. Quando quiser concentrar-se no que tem a fazer, feche todas as janelas de browsers e aplicações no seu computador, com exceção daquelas que efetivamente necessita para realizar a tarefa em mãos.

3. Nada de comparações
Não é possível ganhar o jogo das comparações. Haverá sempre alguém mais inteligente, mais bonito, mais rico e [aparentemente] mais feliz. O profissional deve ser capaz de se focar em si mesmo, nos seus objetivos, saúde e estado de espírito.

4. Acabe com as reclamações
De facto, não vale a pena estar constantemente a reclamar por tudo e por nada e de todos os males do mundo. Fique atento às palavras que diz. Estas não só o afetam a si bem como às pessoas ao seu redor. Quanto mais coisas positivas são ditas, mais coisas positivas acontecem. O profissional deve ser optimista.
Algum cepticismo é sempre bom, mas o pessimista não muda o mundo, não motiva as os outros, nem tem ideias inovadoras. O pessimismo só faz com que as pessoas ao redor do pessimista se sintam em baixo.

5. Não perca tempo com pessoas negativas
Se determinadas pessoas não o amam nem o apoiam então tire-as da sua vida. A ideia, contudo, não é procurar o confronto, mas, sim, deixar de estar disponível. Estas pessoas não irão notar a sua menor disponibilidade, pois estão muito focadas em si mesmas.

6. Livre-se de reuniões longas e desnecessárias
Menos reuniões significam maior produtividade. Marque a reunião, exponha as suas ideias, trate dos pontos da agenda e vá fazer o que precisa de fazer. As reuniões precisam de ser produtivas. Crie uma agenda para cada reunião com os tópicos que precisam de ser abordados. Enquanto verifica os assuntos, peça também aos seus colegas que digam em que tarefa estão a trabalhar e o que já concluíram. Funciona melhor e reduzirá em metade o tempo gasto em reuniões.

7. Perca o hábito da autossabotagem
Muitos profissionais vivem a vida a ouvir aquela voz na cabeça que constantemente diz “eu não sou suficientemente bom” ou “eu não sou capaz”. É preciso largar esse hábito e estimular outro, que o mantenha produtivo. Trabalhar, fazer exercício e contribuir de forma positiva para a sociedade podem ser alguns dos hábitos que o podem tornar mais feliz, completo e bem-sucedido.

8. Não se gabe de objetivos que ainda não foram cumpridos
Numa conferência da TEDGlobal em 2010, o empresário Derek Sivers explica esta ideia: quando alguém anuncia ao mundo os objetivos que quer alcançar, o cérebro entende que esses objetivos já foram alcançados. Isto implica que o esforço e o foco necessários para os atingir serão menores.

9. Preocupe-se apenas com o que está sob o seu controlo
Se é um empresário lembre-se que existe um sem número de variáveis que estão fora do seu controlo. Não adianta passar noites acordado e preocupado com o que não é possível resolver. É um desperdício de tempo, energia e recursos. Podemos controlar apenas aquilo que comemos, o que pensamos e o que fazemos.

Em vez de nos focarmos em hábitos novos que vamos adquirir ou objetivos novos que vamos prosseguir, focarmo-nos naqueles hábitos que nos estão a prender e a impedir que sejamos melhores, e tentar lentamente mudá-los e eliminá-los da nossa vida, pode ser mais produtivo. Faltam ainda 5 meses para o final do ano. Se conseguirmos evitar prosseguir com algum destes hábitos negativos, já teremos um ano bem sucedido, e mais de acordo com as nossas expectativas.

[Veja também: https://www.inc.com/chris-dessi/17-bad-habits-you-need-to-kill-in-2017-to-be-more-successful.html]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *